Figueirense tenta se reerguer após agressão de torcedores | Guia Floripa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Figueirense tenta se reerguer após agressão de torcedores

Clube ainda investiga invasão que chocou atletas e diretores do clube

Foto: Gustavo Aleixo - Cruzeiro

Florianópolis, 16/09/2020

Depoimentos à polícia e investigações das autoridades competentes. A rotina do Figueirense foi completamente alterada após a agressão que jogadores do clube sofreram na invasão de torcedores ocorrida em 05 de setembro, enquanto realizavam um treinamento no estádio Orlando Scarpelli. O fato teve repercussão nacional.

A invasão ocorreu após torcedores derrubarem o portão 8 do estádio. Eles soltaram rojões em direção aos jogadores que realizavam o trabalho regenerativo sob o comando do técnico Elano, ex-jogador do Santos e com passagens por clubes da Europa, como Manchester City e Shakhtar Donetsk.

Agora, os jogadores tentam se reerguer e virar a página do ocorrido. A Polícia Civil está analisando imagens cedidas pelo Figueirense e que mostram a invasão. O inquérito policial apura o crime de lesão corporal, ameaça, danos e por promover tumultos em estádio de futebol. No momento do ocorrido, 34 jogadores estavam treinando.

O Figueirense vai proibir faixas e bandeiras das torcidas organizadas no Orlando Scarpelli até que os fatos sejam esclarecidos, O clube emitiu nota oficial onde "repudia de forma veemente os lamentáveis fatos ocorridos" e afirma que "resultados esportivos ou problemas administrativos de qualquer natureza não justificam qualquer tipo de atitude que ameace a integridade física dos atletas e profissionais de comissão técnica".

Para tentar melhorar o astral do elenco, a diretoria está contratando novos jogadores. Na última semana, chegou o atacante Jonatas Belusso, de 32 anos, que pertence ao América-MG.

Belusso jogou em Santa Catarina em 2017, pelo Brusque, e foi o artilheiro do Campeonato Catarinense daquele ano com 11 gols. Ele volta ao estado após três anos para ajudar o Figueira a reagir na Série B. Em 2019, foram 26 partidas pelo América e três gols marcados.

Quem também chegou ao time catarinense foi o meia Dudu. O jogador foi cedido pelo Vasco e permanece no Alvinegro até o fim da temporada. Antes, ele estava no Paraná Clube, onde disputou o Paranaense deste ano.

Formado nas categorias de base do Vasco, Dudu não conseguiu se firmar no time profissional e acabou emprestado ao Paraná. Ele atuou em quatro partidas no Paranaense deste ano e não marcou gols.

O Figueirense está na zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro, com apenas seis pontos. O time está na 17ª colocação e não venceu há quatro jogos na competição. Em sites de apostas, o time catarinense não figura nem entre os candidatos ao título nem ao descenso – alguns deles podem fazer previsões por meio de um Código bônus.


PUBLICIDADE

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE