PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Lagoa da Conceição

A primeira freguesia da cidade foi fundada junto a um dos pontos que ainda hoje é um dos mais tradicionais: a Lagoa da Conceição. Algumas construções da época colonial ainda permanecem preservadas. Situado no centro geográfico da Ilha de Santa Catarina, a Lagoa da Conceição reúne praias, dunas, montanhas e a maior laguna de Florianópolis.

Com tanta diversidade, o lugar tornou-se o ponto turístico natural mais conhecido da cidade. Múltiplas atividades e de naturezas distintas estão presentes na Lagoa. Os esportes náuticos invadem as suas águas. Piqueniques, caminhadas, passeio de pedalinho, stand ups, escunas e caiaques também fazem parte do cenário. Cultura, arte, música, gastronomia, esportes... Tudo reunido pela Lagoa, que está dividida em pequenas localidades como o Centrinho (antiga Freguesia), Canto da Lagoa, Canto dos Araçás, Sertão Grande, Ponta Grossa, Ponta das Almas,  Caieira, Costa da Lagoa, Porto da Lagoa, Morro do Badejo e Retiro da Lagoa.

Para quem vem em família, a temperatura média de 27ºC das águas durante o verão, a pouca profundidade e a ausência de ondas e correntes fazem da lagoa um lugar seguro e agradável para as crianças. No entanto, é bom ficar de olho nos relatórios de balneabilidade, principalmente durante a alta temporada.

Para quem vem em grupo e quer badalação à noite, o Centrinho da Lagoa é a aposta certa. Além de importante recanto histórico, a Lagoa da Conceição é um dos principais redutos da vida noturna de Florianópolis, com diversos bares e restaurantes.

Características Naturais da Lagoa da Conceição

A Lagoa da Conceição é um lençol d'água com aproximadamente 15 quilômetros quadrados cercados por montanhas e um canal qua a liga ao mar. Em muitos lugares de seu contorno, só existe acesso de barco, sendo que boa parte de suas margens ainda está conservada.

História da Lagoa da Conceição

A região da Lagoa da Conceição foi habitada pelos Sambaquieiros e depois pelos Carijós. Os vestígios dessas populações são os sítios arqueológicos, onde foram encontrados pontas de flechas e sambaquis. As oficinas líticas, denominação dos lugares utilizados para produzir ferramentas em pedra, podem ser vistas na orla da Lagoa e nas pedras das praias Joaquina, GravatáGalheta. A cultura local foi fortemente influenciada pela herança indígena através do cultivo da mandioca, do uso de plantas fibrosas para a confecção de redes de pesca e utensílios e pelo feitio de canoa de garapuvu, entre outros.

Em meados do século XVIII, a Corte Portuguesa determinou que a Ilha de Santa Catarina fosse colonizada para garantir sua posse. Os escolhidos foram os habitantes da Ilha de Açores, que sofriam com terremotos e superpopulação. Eles vieram entre 1748 e 1756 e foram assentados em microrregiões afastadas, cada qual com administração, igreja e polícia próprias, denominadas freguesias. A Freguesia de Nossa Senhora da Conceição da Lagoa foi a mais antiga, fundada em 1750, juntamente com Santo Antônio de Lisboa.

Certamente a visita mais ilustre que o local recebeu foi em 1845, quando Dom Pedro II aportou em Desterro. Na ocasião, o imperador doou uma custódia de prata para a Igreja da Lagoa. Ele voltou em 1861, dando outro presente à capela: os dois sinos que ainda estão lá.

Mesmo com novos moradores vindos de outras cidades, principalmente a partir de 1980, as tradições dos antepassados açorianos, como a renda de bilro e o folclore, presentes nas histórias de bruxas, feiticeiras, lobisomens e boitatás, ainda fazem parte da vida dos nativos. O Terno de Reis, a Ratoeira, a Cantoria do Divino, o Pau de Fita e o Boi de Mamão são algumas das manifestações artístico-culturais preservadas. Atualmente, o Centro Cultural Bento Silvério funciona como maior propagador destas atividades, oferecendo vários cursos durante o ano.

Vídeo da Lagoa:

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE