PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Artistas do Brasil, México e Chile participam de exposição na Fundação Cultural Badesc

A Fundação Cultural Badesc recebe a partir do dia 5 de março, a exposição coletiva Trago a Modernidade, que apresenta trabalhos de 11 artistas do Brasil, México e Chile. A abertura da mostra que vai ocupar o Espaço Fernando Beck, está marcada para as 19h da quinta-feira, dia 5. A entrada é gratuita.

Com curadoria de Perla Ramos e Sergio Zamora e produção de Isadora Stähelin, participam da mostra os artistas mexicanos: Darío Meléndez, Eduardo Acosta, Karla Hamilton, Pablo Zafra, Paulina Pulido, Pavel Ferrer, Perla Ramos, Sergio Zamora, as artistas brasileiras Isadora Stähelin e Sofia Brito, e o artista chileno, Gonzalo Aguirre. O texto curatorial da exposição é assinado por John Lundberg.

Os artistas vão apresentar trabalhos em vídeo, fotografia, animação, retroprojeção, escultura, apropriação de objetos e notícias. A mostra expõe percepções sobre o entorno e as ruínas de um presente em crise e processos relacionados a um futuro incerto, cuja esperança é o modo de sobrevivência e a nostalgia é o que fica.

Nos trabalhos são mostrados também os desgastes da matéria orgânica diante da contemplação sobre o tempo e das falhas sociais e de infraestrutura no território mexicano, além de apresentar uma noção de autoconstrução e a capacidade dos seres humanos de gerar espaço íntimo e também a ideia do apagamento da utopia modernista a partir de críticas relacionadas a seus modelos de construção.

A visitação da exposição coletiva Trago a Modernidade segue até o dia 9 de abril, de terça a sábado, das 12 às 19h. A Fundação Cultural Badesc fica na Rua Visconde de Ouro Preto, bem no Centro de Florianópolis. Todas as atividades na Fundação são gratuitas.

Publicação: Willian Schütz.
Contato por e-mail: willianschutz@hotmail.com.
Imagens: Divulgação.


PUBLICIDADE

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE