Sexta, sábado e domingo, 30/09 a 02/10 | Guia Floripa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Sexta, sábado e domingo, 30/09 a 02/10

Jack-Muller

Sobrevivente Auschwitz – No encontro Mundial da Paz que rolou na Ilha, o então checoslováquio naturalizado americano Jack Muller, com a neta Keth e os bisnetos Noah e Benjamin foi homenageado pelos rabinos da Sinagoga de Floripa. (Pedro Machado/Divulgação)

 

Feira-Literaria-Catarinente

De peso – Publicitário Roberto Costa, ao centro, com o reitor da Ufsc, Cau Cancelier, o empresário Cézinha Gomes, o ex-senador Jorge Bornhausen e o presidente da Embratur, Vinícius Lummertz, vai presidir a Flic - Feira Literária Catarinente que rola na Pedra Branca neste início de outubro. (Clóvis Medeiros/Divulgação)

 

Rico-Lobato-e-agata

Rindo à toa - Rico Lobato e sua eterna Ágata vão passar o fim de semana eleitoral assim... ao bel prazer no restaurante do Veleiros da Ilha em Jurerê porque a vida não é só eleição. (Ricardinho/Divulgação)

 

Debatendo a mesmice

Os debates televisisos nas campanhas eleitorais estão cada vez mais chatos e caindo numa mesmice que desinteressa o “teleeleitor”. Se não bastasse inúmeras regras que impedem o confronto de ideias e programas partidários dos candidatos, a figura do mediador como controlador das normas estabelecidas pelo Tribunal Regional Eleitoral se transforma no chefe da chatice com intervenções desnecessárias para indicar tempo disponível de cada participante do debate. Se a maioria acha que a política precisa mudar, há de se começar pelos debates eleitorais.

 

Repercussão

Até as matérias dos jornais relativas aos debates televisivos no dia seguinte se tornaram um simples relato da mesmice apresentada pelos candidatos. Pior, muito pior que um release sem qualquer comentário de especialistas em campanhas eleitorais. E olha que receberam páginas às vésperas da eleição.

 

Estático

O debate televisivo dos candidatos pela RBS deu sono. Pelo que entendi ninguém ganhou, ninguém perdeu. Aliás, ninguém se destacou, segundo a maioria das pessoas que assistiram ao programa. Muito dormiram no último bloco.

 

Falha nossa

Os editores jornalísticos das TVs e dos debates fazem tanto flash dos preparativos e tanto se preparam, mas na hora agá a técnica furou. Na apresentação dos candidatos no debate da RBS se enrolaram trocando os participantes e na mostra dos assuntos faltou categoria. Nos intervalos então só faltou o Mário Mota falar que no próximo os candidatos iriam se cumprimentar, trocar abraços e beijinhos.

 

Expertise

Se depender de TV os assessores dos candidatos à prefeito da Capital precisam urgentemente fazer um curso de lida com câmara e com seus próprios adversários no quesito interagir e reagir. O técnico em gestão, Murilo Flores, gaguejou. Ex-prefeita, ex-vereadora e ex-deputada federal, acostumada com o púlpito, travou frente às câmaras e não esteve firme nas repostas. Já o Gean muitos reclamam de sua voz. Mas eleição não é The Voice Brasil né mesmo!?

 

Beleza não põe mesa

E a esquerda então... o candidato Elson, que todos esperavam perguntas mais contundentes e de ataque, ficou na retaguarda. Sobrou para Ângela Albino, mas ao lado de um vice do PT a estrela se apagou... literalmente. Exceto sua beleza, claro.

 

Tirambaço

“O novo eleitor brasileiro deve votar em ‘legítima defesa’ de facínoras”. Frase do cronista do DC, Sérgio da Costa Ramos. E acrescenta: “o voto é uma arma, guarde-a no coldre”. Entendesse ôooo seu tanso!?

 

Reflexos

Em Curitiba, logo ali, o apoio do senador Roberto Requião à dona Dilma trouxe um dissabor político à família. Requião Filho, candidato a prefeito pela Capital paranaense, amarga apenas 8% das intenções de voto. Os candidatos do PT nas idades e Minas Gerais, onde Aécio Neves perdeu eleição pra dona Dilma, estão todos na rabeta. E a única Capital onde o partido do Lula pode ganhar é na distante Rio Branco, já dos eleitores da Amazônia bolivariana.

 

Palmas

Empresário Carlos Amastha, que construiu o Floripa Shopping e levou vários ilhéus para assessorá-lo na prefeitura de Palmas, no Tocantins, tem tudo para faturar a reeleição. É a única Capital onde não haverá segundo turno. Ex-vereadores de Floripa, Adir Gentil e Marcílio Ávila tão lá... batendo palmas para ele.

 

Décima Ilha

A Casa dos Açores de Santa Catarina lança neste sábado, às 11 horas, na loja do Mercado Público, o livro Dos Vulcões ao Desterro, de autoria do escritor açoriano João Gago da Câmara, que  está na considerada “décima ilha” do arquipélago que tem nove. O livro, que trás na capa fotos do vulcão dos Capelinhos e da paisagem a vila do Desterro pintada por Eduardo Dia, trata da emigração açoriana de meados do século XVIII para essa Ilha no Atlantico Sul.

 

Mire certo

Neste domingo vamos escolher mais uma legislatura para nossas cidades. Na Capital catarinense bem sabemos como foi suas duas últimas legislaturas. Uma envolvida na operação Moeda Verde e a mais recente na Ave de Rapina. Todo cuidado é pouco na hora de escolher seus vereadores. Não precisa pensar muito na hora do voto... ele é nossa arma para conter o inimigo da democracia, da ética e da base cidadã. Boa votação!

 

Resposta do vereador Pedrão

Com referência a nota na coluna do dia 16/09/2016, intitulada "Encolheu", em que citei a involução do patrimônio do vereador Pedrão, publico a resposta do seu gabinete: "Gostaríamos de esclarecer que o patrimônio do Pedrão reduziu, pois sua família tinha como bens imóveis dois apartamentos, os quais foram declarados na primeira eleição. Por dívidas anteriores e antigas, os apartamentos foram hipotecados, e com base nesta hipoteca (judicial), infelizmente, ele teve de vender um dos apartamentos para poder quitar a esta dívida. Sobre os dois carros, ele também teve de vender para conseguir quitar as dívidas do apartamento, assim como parte do salário acumulado durante esse primeiro mandato".


PUBLICIDADE

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE