Segunda, 11/07 | Guia Floripa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Segunda, 11/07

Madeira-IsmailMaciel-e-Luciano-Andriani

Tocha acesa - Surfista dasantigas Madeira (C), carregador da “chama olímpica”, com os amigos Ismail Maciel e Luciano Andriani, na festa junina da Guarda do Embaú. (Ricardinho/Divulgação)

 

Somos todos olímpicos

Diante de um noticiário carregado de informações negativas e perdulárias à sociedade, os ouvidos atentos à comunicação tiveram uma pausa com a realização da EuroCopa. Não fosse o Brasil, afundado em corrupção e mal feito, sede das Olimpíadas 2016, poderíamos e, acima de tudo, deveríamos querer a mesma áurea esportiva cobrindo os certames informativos da imprensa. Isso pelo simples motivo de que o esporte valoriza a saúde, a mente e incorpora valores à sociedade que a fazem crescer e purificar o espírito olímpico e, consequentemente, desenvolver o nível de seus atletas e seus clubes. Resta-nos torcer... como torcemos na Euro mesmo sem ter em campo as cores verde e amarela.

 

Futebol arte

Não sei se em decorrência daqueles 7 a zero da Alemanha, mas o futebol que assistimos na EuroCopa 2016 nos trouxe uma clara demonstração de que o Brasil precisa e muito mudar sua escola. Temos jinga, drible e a velha manhã com a “pelota”, mas os europeus veem apresentando cada vez melhor o seu futebol arte e amor à camisa. Não foi à toa o surgimento de grandes jogadores nessa EuroCopa em seleções que nunca tinham disputado um campeonato mundial.

 

Camisola

Se muitos jogadores, ditos mercenários, não veem dando demonstração de amor à camisa, o selecionado português deu o maior passo para tanto jogadores como nossos conterrâneos idolatrarem a sua. A conquista do primeiro título mundial da seleção de Portugal fará explodir o amor à “pelota” e a “camisola” vermelha e verde.

 

Cof cof

Surfista das antigas da Guarda do Embaú, professor Madeira foi um dos convidados para o “rally” da Olimpíada quando da passagem da tocha olímpica na Palhoça. Mas explicou em roda de amigos numa festa lá na praia: “vou levar é a chama olímpica... a tocha eu já carrego há 50 anos”.

 

Cervejeiros

Falando na Guarda do Embaú, o empresário e ex-diretor da Tractebel, Luciano Andriani, está realizando diversas reuniões com os comerciantes da Guarda do Embaú, onde tem casa de veraneio, e com autoridades de Palhoça para o 1º Festival de Cervejas Artesanais dia 11 de setembro. Ideia é promover as cervejarias locais e criar um evento que alavanque o comércio da praia na baixa temporada.

 

Única

É o título carro chefe da cervejaria artesanal que o empresário Luciano Andriani montou na localidade do Mato Francês, em Rancho Queimado. Ainda em fase de testes, mas já boa para o consumo, vai produzir 15 mil litros/mês. Lançamento poderá ocorrer no 1º Festival de Cervejas Artesanais da Guarda do Embaú.

 

Hostel

Passando o fim de semana na Guarda do Embaú, o boa praça Edson Addor informa que assumiu definitivamente o comando do hotel Saint Germain, da família e localizado no Canto da Lagoa da Conceição. Depois da morte de sua mãe, Batata, como é chamado pelos amigos, também vai transformar o mansão da família, nos altos de Sambaqui num hostel.

 

Volta Argel

O técnico Argel Fucks foi demitido do Internacional. Não segurou a pressão depois que o time gaúcho perdeu cinco partidas em seguida. Podem escrever: é o próximo técnico do Figueira.

 

Psicobol

A vitória da seleção portuguesa sem o craque Cristiano Ronaldo teve uma motivação psicológica sensacional. Se a “cacetada” que deram logo aos 10 primeiros minutos de partida, onde a França mandava no jogo, foi proposital, o tiro saiu pela culatra. O selecionado de Portugal cresceu sem o seu craque. E talvez com ele, um tanto quanto marrento, o resultado poderia ser outro.

 


PUBLICIDADE

Veja também

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE