Bairro Praia Brava | Bairro de Florianópolis | Guia Floripa
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Bairro Praia Brava

Praia Brava - Bairro de Florianópolis

Região: Norte da Ilha
Bairros próximos: Ingleses do Rio Vermelho (11 km) | Ponta das Canas (1,8 km)
Praias próximas: Praia Brava | Praia da Lagoinha | Praia de Ponta das Canas | Praia dos Ingleses
Distâncias: Centro e Rodoviária 36 km | Aeroporto 46 km
Encontre também: surf, trilhas, voo livre

Mapa Localização Praia Brava

Localizado no extremo norte da Ilha de Santa Catarina, a Praia Brava está distante 34 km do centro de Florianópolis, entre os bairros da Ponta das Canas e de Ingleses do Rio Vermelho. Oficialmente, a Praia Brava faz parte do Distrito da Cachoeira do Bom Jesus e não é um bairro reconhecido por lei.

Atualmente, sua população fixa não ultrapassa os 1.000 habitantes. Entretanto, durante a temporada de férias e veraneio esse número pode ser cinco vezes maior, principalmente durante os períodos de Réveillon e Carnaval.

A Praia Brava possui características bem peculiares, por estar isolada entre uma área de costões e morros. O acesso ao bairro é feito unicamente pela Avenida Epitácio Bittencourt, que começa no trevo de Ponta das Canas, sobe o morro e termina lá.

O bairro é servido por três linhas de ônibus, sendo uma Executiva (1122), com carros com ar condicionado, e duas comuns, a D266, que liga o bairro ao terminal central de Florianópolis (TiCen), e a 266, que liga o bairro ao Terminal Integrado de Canasvieiras (TiCan).

Vídeo da Praia Brava

Repleto de condomínios verticais luxuosos e casas de veraneio, alguns hotéis, pousadas e imobiliárias, o bairro possui uma infraestrutura turística limitada, com poucos bares e restaurantes, um mercado e algumas lojas de artigos diversos.

Mesmo com o crescimento contínuo da cidade, a Praia Brava tem mantido suas características principais, o sossego e a grande presença do verde e da natureza.



História

O nome do bairro da Praia Brava foi emprestado da praia de mesma designação. Por se tratar de uma praia aberta, voltada para o oceano, ela está exposta à ação de fortes ondulações, o que faz com que seja um dos pontos preferidos dos praticantes de surf em Florianópolis. Além disso, o repuxo é intenso e os buracos são muitos, características que exigem a atenção redobrada dos banhistas.

Praia Brava
Praia Brava

Cercada por morros íngremes, a localidade nunca chegou a comportar uma aldeia indígena ou uma vila devido à grande dificuldade de acesso. No entanto, não se pode afirmar que a Praia Brava costumava ser deserta ou totalmente isolada do restante da cidade, já que algumas poucas famílias de pescadores viviam em casebres próximos à beira do mar.

Entre as décadas de 1960 e 1970, Florianópolis passou por um grande processo de modernização. Vários órgãos públicos foram instalados na capital, entre eles a Universidade Federal de Santa Catarina (Ufsc). Houve também uma transformação significativa na malha urbana, com destaque para a construção da Ponte Colombo Salles, o aterro da Baía Norte e a inauguração da rodovia SC-401.

Paralelamente a essas ações, discursos a respeito do suposto potencial turístico de Florianópolis circulavam por todo país. Tanto essa campanha quanto a chegada das estatais atraíram uma grande leva de turistas e novos moradores para cidade, o que impulsionou o ramo da construção civil e obrigou a prefeitura a pensar em estratégias para uma melhor ocupação do solo urbano.

Nesse sentido, as leis das Áreas Verdes, de 1977 e 1978, determinaram os balneários de Florianópolis que se tornariam zonas de expansão urbana. Um ponto importante nessa lei foi a definição de que praias de mar aberto e com até dois quilômetros de extensão seriam consideradas zonas de urbanização diferenciada, ou seja, teriam projetos específicos, elaborados por seus proprietários e com a supervisão do órgão de planejamento competente.



Em 1979, um evento curioso inseriu a Praia Brava na rota do desenvolvimento de Florianópolis: o empresário Nilton Ramos, membro da tradicional família Ramos, foi acampar com os filhos na região. Sua experiência por ali aparentemente foi boa, já que ele não demorou a entrar em contato com os moradores e se oferecer para comprar seus terrenos. A partir daí, foi mera questão de tempo até Nilton Ramos tornar-se dono de quase toda a praia.

A ideia do empresário era construir um loteamento semelhante aos de Canasvieiras e Daniela. Para tanto, ele contratou o arquiteto André Schmidt, que acabou desenvolvendo um projeto de bairro nobre. Para que o projeto saísse do papel, foi necessária uma parceria entre o grupo Ceisa, a empresa Sul Catarinense e a prefeitura de Florianópolis. No ano de 1990, um grupo de empresários argentinos construiu o primeiro condomínio do loteamento, o Três Américas.

Mapa de Localização Praia Brava Florianópolis

Dois anos mais tarde, outros três condomínios já faziam companhia ao primeiro. De 1993 em diante, vários outros empreendimentos foram lançados, o que fez com que a população do bairro aumentasse consideravelmente. Por meio de muita propaganda, o balneário também começou a atrair um número maior de turistas, o que incentivou os donos de alguns dos imóveis a alugarem suas propriedades no verão.

Mais Bairros da Região Norte de Florianópolis

Bairros da Região Norte de Florianópolis
  1. Cachoeira do Bom Jesus
  2. Cacupé
  3. Canasvieiras
  4. Daniela
  5. Ingleses do Rio Vermelho
  6. Jurerê Internacional
  7. Jurerê Tradicional
  8. Ponta das Canas
  9. Praia Brava
  10. Sambaqui
  11. Santo Antônio de Lisboa

Bairros de outras regiões de Florianópolis

Informações nessa seção:


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE