PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Trilha do Gravatá

O acesso a Trilha do Gravatá começa na Rodovia SC 406, também chamada de Estrada Geral da Barra da Lagoa, via que serve de acesso a bairro Barra da Lagoa partindo da Lagoa da Conceição. A trilha começa numa rampa de concreto vermelha, bastante íngreme, e segue subindo em direção ao cume do morro. A caminhada até a parte mais alte é curta, mas exige algum preparo físico, principalmente no início, devido a grande angulação do terreno. Nos dias de vento nordeste, é comum ver bastante gente nesta trilha, já que ela serve de acesso a rampa de voô livre da Praia Mole. Antigamente, o primeiro trecho da trilha, que vai até a rampa de vôo livre, podia ser feito de carro. Atualmente, com as chuvas e a falta de manutenção, a trilha só pode ser percorrida a pé. Neste primeiro trecho, é importante ter bastante cautela com as valas e pedras soltas no piso. A descida em direção a praia é mais longa que a subida, mas é bem marcada e tem poucas pedras e valas. A vegetação, nesta parte do morro, é formada por pequenos arbustos e gravatás, que são um tipo de bromélia muito abundante na ilha, principalmente nesta região. Próximo a metade do curso da trilha passa-se pelo acesso a Pedra do Urubu, um monolito de rocha muito utilizado pelos praticantes de escalada para a prática do rapel. Do topo desta pedra tem-se uma das visões mais bonitas e exclusivas da Lagoa da Conceição, Dunas e Praia da Joaquina, Morro da Lagoa, Campeche, Praias Mole e Galheta até o bairro São João do Rio Vermelho. A trilha desce suavemente em direção a Praia do Gravatá. Quase chegando a praia, passa-se por uma das duas únicas construções nesta região. Trata-se de um Rancho de Pesca, um tipo de construção que serve como garagem para a guarda de pequenas embarcações utilizadas na pesca artesanal. Depois de chegar a praia, no costão direito, uma nova trilha segue em direção dos costões e para o topo da Cabeça do Dragão, de onde se pode ter uma vista das encostas e costões que ligam a Praia da Joaquina a Praia do Gravatá. Lembre-se de levar bastante água e alimentos, pois, na Praia do Gravatá, não há qualquer tipo de estabelecimento comercial, nem cursos de agua potável.


PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE