Cerâmica em Florianópolis | Artesanato em Florianópolis
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Cerâmica

A cerâmica rústica é outra atividade artesanal desenvolvida, especialmente na confecção de artefatos de uso doméstico, tais como moringas, potes, alguidares, panelas, jarros e vasos. Em pequena escala, são confeccionados bonecos e reproduções miniaturas da dança do Boi de Mamão, Pau de Fitas e da Orquestra dos Sapos. A cerâmica é uma atividade trazida pelos açorianos na metade do século XVIII. Essa prática foi essencial para a instalação e manutenção dos povos que habitavam o litoral catarinense na época, sendo o ganha-pão de muitas famílias durante décadas. A cidade que mais se destacou na cerâmica foi São José da Terra Firme, atual São José , que exportava seus produtos para diversos locais do Brasil. Prova disso é a região da Ponta de Baixo, que chegou a ter 19 olarias ativas no século passado. Três municípios catarinenses ainda fabricam artigos de cerâmica: Imaruí, Porto Belo e São José. A última, inclusive, conta com uma Escola de Oleiros, a única do gênero no Brasil. Cerca de 5 mil pessoas já participaram de cursos da escola, e em 2014, 250 pessoas estão matriculadas nas atividades regulares da instituição. Isso contribuiu para que a cerâmica artesanal permanecesse viva no cotidiano da Grande Florianópolis. Estima-se que o local ainda tenha 10 olarias, localizadas em regiões como a Ponta de Baixo, Barreiros e Beira-mar de São José. Diferenças A cerâmica produzida na Grande Florianópolis se divide em dois tipos: Cerâmica Rústica Também conhecida como cerâmica de oleiro, produz utilitários, ou seja, panelas, xícaras e vasos. Nessa modalidade a matéria-prima vem pura, então é misturada com água e amassada, para depois ser colocada no torno (roda de oleiro). Já modelada, recebe o acabamento final e vai para o forno com temperatura acima de 800ºC.

A criação dos utensílios demora cerca de uma semana para ficar pronta, já que é necessário muito tempo para a peça secar e o processo deve ser feito de forma natural. Com objetos menores, como xícaras, o processo é mais rápido e demora cerca de três dias. É interessante notar que o material utilizado na queima é reaproveitado, já que os oleiros da região recebem madeira da construção civil, de empresas que precisaram cortar árvores para construir. Além disso, o torno é um instrumento mecânico, ou seja, não é necessária luz elétrica ou água encanada para realizar a produção. Cerâmica Figurativa É a cerâmica artística, que produz obras como bonecos e objetos pequenos. Ela tem grande valor cultural, pois mostra e divulga importantes elementos da nossa cultura. No caso de Santa Catarina, alguns objetos reproduzidos são o boi de mamão, a bernunça e a maricota, além de casinhas de fachada açoriana. A produção da cerâmica figurativa é mais rápida, já que ela ocorre com forno elétrico ou a gás, recebendo temperaturas mais altas. Um boneco pequeno costuma demorar um dia para secar e outro dia para ser pintado, ficando pronto em dois dias. Onde encontrar Há vários locais onde o turista e o morador podem ver e comprar peças artesanais de cerâmica aqui em Florianópolis. Uma boa opção é o Largo da Alfândega, que fica bem no centro da cidade. Lá o visitante pode avistar várias peças expostas, em diferentes barracas dentro do local, com opções que vão desde o boneco de boi de mamão até grandes panelas com mais de 30cm de altura. Diversas feiras pela cidade também vendem o material, em bairros como Santo Antônio de Lisboa, Lagoa da Conceição e Pântano do Sul. Escola de Oleiros Joaquim Antônio Medeiros Mas para quem quer apenas ver as peças, a opção é visitar a escola. Lá é possível acompanhar todo o processo de criação, além de conhecer um pouco da história da escola e da cerâmica em São José. A escola é aberta para visitação, e o passeio é gratuito. Além disso, vários cursos são oferecidos pela instituição.

Centro de Florianópolis

Associação dos Artesãos da Casa da Alfândega

Visite o Site Associação dos Artesãos da Casa da Alfândega

A Associação dos Artesãos da Casa da Alfândega foi criada em 2006 com o objetivo de unir os artesãos dentro de um espaço artístico e cultural "mágico", a Galeria do Artesanato na antiga Casa da Alfândega. O projeto de galeria visa a comercialização dos artesanatos confeccionados pelos artesãos do Estado. A Casa da Alfândega possui atualmente em torno de 100 artesãos, expondo seus trabalhos, cada qual com suas habilidades e técnicas ... [Veja mais]

  • Rua Conselheiro Mafra, 141 - Centro Histórico
  • Florianópolis
  • (48) 3346-9313

PUBLICIDADE


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE