Home: Casario da Lagoa

A Cidade - Economia

Dicas de Turismo

  • Museu Hassis

    Museu Hassis

    O Museu Hassis é uma homenagem à memória de Hiedy de Assis Corrêa. Seu acervo gráfico conta com um grande...
    Leia Mais

  • Praia da Joaquina

    Conheça a Joaquina

    Longas caminhadas podem ser feitas em suas areias, que a uma certa altura alcançam a praia do Campeche. Assim como...
    Leia Mais

Guia Santa Catarina

Garopaba

Praias próximas: Garopaba

Por ser perto, muita gente vai surfar ou pegar uma praia em Garopaba. Conheça as várias praias perfeitas para o... Leia Mais

A economia de Florianópolis é voltada para os setores público, comércio e de serviços, com foco principal no turismo. A indústria não é forte por questões ambientais, fazendo com que este setor se desenvola nas cidades da macrorregião de Florianópolis. Apesar disso, a capital é destaque quando se fala em tecnologia. Quase 300 empresas de ponta formam o parque tecnológico da cidade, fornecendo tecnologia até para o mercado internacional. O faturamento deste setor chega a R$ 500 milhões ao ano.

 

Turismo e eventos

O setor turístico em Florianópolis é destaque e movimenta fortemente a economia durante o verão com os cerca de 500 mil turistas que aqui chegam. Eles são a principal fonte de renda de hotéis, restaurantes, bares e outros serviços da cidade, gerando um faturamento anual de R$ 170 milhões. Com o frio, a baixa temporada não atrai tantos turistas para as belas praias. É por isso que na última década esse setor sofreu uma transformação: ao longo do ano, Florianópolis realiza os mais diversos eventos, incluindo congressos, ciclos de palestras, encontros dos mais diversos profissionais e competições esportivas, como Ironman Triathlon. Essas realizações são atraídas pela estrutura que Florianópolis possui, pois fornece hotéis de qualidade e opções para comer, beber e sair à noite. A cidade também abriga um dos maiores centro de eventos do país.

 

Pesca e maricultura

A pesca artesanal já foi o sustento de muitas famílias nativas de Florianópolis, mas na década de 1990, com o avanço da pesca industrial, entrou em declínio. Hoje são poucos os pescadores artesanais e menos ainda os que fazem da pesca o seu único sustento. O que cresceu nas últimas duas décadas na ilha é o cultivo de frutos do mar: mariscos e ostras são a principal fonte de renda de muitas famílias e empresas. Florianópolis é a maior produtora de ostras do país, tendo uma fatia de 70% do mercado e faturando R$ 7 milhões anuais.

 

Agricultura

Em Florianópolis não há produção agrícola. Os municípios da Grande Florianópolis que formam o Cinturão Verde (Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, Antônio Carlos, São Pedro de Alcântara e Rancho Queimado) é que abastecem a capital com os alimentos hortifrutigranjeiros, destacando-se os produtos orgânicos.

publicidade

publicidade

publicidade